Estejamos Atentos e Receptivos ao Aprendizado Espiritual

        Sempre buscando ler e estudar, objetivamente, para melhor entendimento de nossa realidade, visando o maior conhecimento possível para compartilhar uma existência equilibrada, em paz e harmonia; reflito, mais uma vez, com o primoroso Emmanuel, que sabiamente explicita e nos esclarece, de forma inteligível, os divinos ensinamentos contidos no Evangelho de Jesus, para o nosso aprimoramento moral-espiritual. E me atenho à realidade de que há dois mil anos nem todos estavam receptivos aos seus ensinamentos divinos, nem devidamente preparados e sintonizados para a correta interpretação e aplicação das lições do Mestre. Por isso, disse aos Seus Apóstolos: “ […] E eu rogarei ao Pai, e vos dará outro Paracleto (*o que se traduz como alguém enviado para consolar, confortar, prestar auxílio; que exorta, instrui…), a fim de que esteja convosco para sempre. O Espírito da Verdade, que o mundo não pode receber, porque não o contemplou nem o conhece; vós o conheceis porque permanece junto de vós e estará entre vós. […], mas o Paracleto, o Espírito Santo que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará e vos lembrará todas as coisas que vos disse.” (João, c.14: v.16, 17 e 26. Transcrito de “O Novo Testamento”- Tradução de Haroldo Dutra Dias).

        E mesmo depois de cumprida a rogativa do Mestre, dezoito séculos após a Sua estada entre nós, por meio dos ensinamentos ditados e bem esclarecidos por seus prepostos Paracletos*, tal como nos asseverou, com o advento da Doutrina dos Espíritos, ou Espiritismo; a maioria de nós ainda não consegue entender bem, nem praticar as diretrizes preconizadas por esta verdadeira filosofia de vida que nos conduz ao equilíbrio, à paz e à harmonia, individual e coletiva. Isto porque ao vivenciar e desenvolver o nosso livre arbítrio, condição essencial para a evolução moral-espiritual a que estamos destinados; nos enredamos nos emaranhados da vivência mundana, em seus ilusórios prazeres, evidenciando o egoísmo e o orgulho arraigados em nós, que geram as preocupações exclusivamente materiais e imediatistas, em meio às facilidades de toda sorte. E assim, vamos adiando, reencarnação pós reencarnações, as necessárias transformações íntimas e, por conseguinte, coletivas, de que tanto necessitamos para a transformação de nós e do mundo. Tal como nos revelou Jesus com a parábola da porta estreita (Mateus, c.7: v.13-14).

        É o que evidencia o nosso atual grau de evolução espiritual em que mourejamos em nosso Planeta, com todos os problemas e adversidades porque temos de lidar, como consequência de nossas imperfeições morais-espirituais, sobejamente observadas em nosso cotidiano social, em todos os níveis e em todo o nosso orbe, conquanto as grandes diferenças entre indivíduos, povos e culturas. Tal como assim refleti em texto anterior (Manifestações da Nossa Realidade Evolutiva):

    “O que demonstra a heterogeneidade característica do nosso atual estado evolutivo em geral, de tão diferentes níveis, que abrange notáveis personalidades de exemplares atitudes voltadas ao bem; como também seres da mais baixa condição moral, ainda renitentes no mal, como figuram nos noticiários policiais tão em voga. E, como nos esclarece os ensinamentos espíritas, tudo isso ocorre por ora vivenciarmos o “estágio espiritual de expiação e provas”, de que fazemos parte e onde o mal ainda predomina de algum modo, não obstante o progresso material já alcançado e as mudanças efetuadas e em contínuo andamento.

    E por isso, devemos nos conscientizar da nossa primordial tarefa de aprimoramento moral-espiritual, tanto no aspecto individual como na decorrente importância para com o aspecto geral, coletivo; buscando exercitar a prática das virtudes tão bem exemplificadas pelo Excelso Mestre Jesus, a fim de que, realizando a nossa parte, ainda que ínfima, contribuamos para melhoria do mundo, assim como para nossa própria evolução, razão fundamental de aqui estarmos em mais uma oportuna reencarnação, que não devemos desperdiçar.”

        Portanto, precisamos estar atentos e receptivos aos conhecimentos espirituais, em toda sua abrangência, conscientes de que somos, essencialmente, Espíritos eternos.

Devaldo Teixeira de Araújo.

devaldo@hotlink.com.br  #  https://www.facebook.com/profile.php?id=100009560480260

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s