Compreensão da Existência de Deus

Lembro-me bem que desde a adolescência sempre estive preocupado com a gênese humana e a ideia de Deus. Cético, tinha em mente as dúvidas permanentes sobre a tríade existencial-espiritual: De onde? (viemos); por Por que? (aqui estamos) e Para onde? (vamos, após a morte – se subsistimos).

Limitado e focado em meus estudos, à época (adolescência e juventude), apenas sob os aspectos meramente cientificistas, filosóficos e literários, não encontrava uma resposta convincente e completa que satisfizesse as dúvidas e harmonizasse a mente, em minhas preocupações existenciais, por mais que lesse e estudasse, sob tal orientação intelectual.

E as dúvidas permaneciam latentes, em meio à vivência material, sem me dar conta, como hoje, da existência espiritual, em sua real abrangência e interação; por optar, então, por não refletir muito sobre tais questionamentos existencialistas, que levam ao espiritualismo; buscando tão somente a vivência e suas preocupações e ocupações imediatistas.

E a compreensão desta realidade só veio acontecer após os trinta e cinco anos de vida, quando comecei a ler e estudar a literatura espírita: inicialmente com os ensinamentos de André Luiz, em suas obras psicografadas por Chico Xavier; e depois, concomitantemente, com os esclarecimentos dos maravilhosos Espíritos Sábios, contidos na Codificação Espírita, em suas cinco obras básicas, compiladas e publicadas por Allan Kardec, o codificador do Espiritismo.

Por tudo isso, o que sou, como ainda estou, e a paz íntima conseguida, agradeço a Deus – inteligência cósmica, suprema, e causa primeira de tudo; e aos Espíritos Sábios – missionários divinos que nos proporcionaram tais conhecimentos, restaurando o Cristianismo primitivo, como Terceira Revelação e o consolador prometido pelo Divino Mestre Jesus. E isso, creio com convicção, só conseguimos entender e bem compreender, quando do despertar de nossa mente para a necessária transcendência da vivência meramente material para a reflexão da realidade existencial; claro, com a incessante busca da verdade, pela pesquisa aplicada, a leitura e o estudo objetivo e diligente das boas obras.

E a cada obra lida e estudada sempre encontramos esclarecimentos que aumentam os nossos conhecimentos acerca de nossa realidade existencial, facilitando a nossa compreensão dessa realidade; da nossa vida, de tudo o que nos envolve e com que, de algum modo, interagimos; seja no plano físico ou espiritual. O que nos dá mais tranquilidade e equilíbrio mental, emocional; contribuindo, deveras, para uma existência e interatividade social de melhor qualidade: em harmonia e paz interior. E, a partir desse estado emocional, sintonizamos os bons fluidos astrais, e os exteriorizamos, automaticamente, contribuindo para a paz e a harmonia coletiva.

Foi a forma consciente e racional, que busquei e encontrei, com a convicção espírita, para consecução do equilíbrio mental de que necessitamos para a paz interior – a paz de espírito; que nos leva ao estado de felicidade, ainda que relativa, de que nos tornarmos merecedores. Respeitando, claro, todas as formas de pensamentos e crenças, tal como pensei e escrevi em 2011: Todos os caminhos são válidos, quando a razão nos leva a Deus.

Devaldo Teixeira de Araújo.

https://blogdoteixeira.com/devaldo@hotlink.com.br  – https://www.facebook.com/profile.php?id=100009560480260

[Autorizada a divulgação desde que respeitadas a integridade e autoria do texto]

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s