Os Males se Instalam Sem Que Percebamos

Reflito sob o título acima, por analogia com um fenômeno observado quando em uma simples atividade doméstica… Ocorreu quando, eventualmente, tive que efetuar uma limpeza, ao menos a essencial, no apartamento onde resido (2º andar do prédio)… E, ao varrer a sala, que, aparentemente, parecia limpa, apenas com pequenos pontos que pouco se destacavam na cerâmica branca, pude perceber, após juntar e recolher o material varrido, o quanto de sujeira realmente havia, de poeira e uma espécie de pó escuro que verifiquei e confirmei se tratar da fuligem dos veículos e da poluição da rua que é bastante movimentada. Ficando, então, a imaginar como toda aquela sujeira consegue chegar ao 2º andar e se alojar nos móveis e no chão, sem que possamos perceber, mesmo com nossa visão curiosa; exigindo, por isso, uma limpeza diária a fim de que a sujeira não se acumule…

E logo me pus a refletir que, igualmente, o mesmo acontece conosco em relação à nossa vida em geral, inclusive a nossa atividade mental-espiritual.  Em que, pouco atentos à recomendação do Divino Mestre, de  – “… vigiai e orai…”  – nos dispomos à sintonia negativa das sombras, como e onde quer que estejamos, que logo se instalam sem que percebamos e, como uma verdadeira ‘sujeira’, se alojam em nossa mente influindo em nossos pensamentos e idéias, até sob forma de intuição. E a partir daí, todo tipo de influenciação, em seus variados aspectos, desde as mais simples até a obsessão mais grave; como males a se instalarem, e, com o passar do tempo, tornando-se cada vez mais difíceis de erradicar. Ainda que não tenhamos consciência disso, ou sequer acreditemos; mas, que configuram uma realidade, disso podemos ter certeza.

O que é fácil de entender, também, sob o aspecto de nossa interação social, em nossa atividade comum – social, profissional e intelectual, que resulta em nossa formação cultural. Sobretudo quanto à quantidade de informações que se nos apresentam, de todas as formas, pela mídia em geral, seja auditiva, televisiva, impressa ou a moderna eletrônica computacional de massa, muito em voga.  Recursos que, muitas vezes, mais desinformam que realmente informam – na acepção correta do termo; divulgando-se idéias e imagens da forma como desejam seus patrocinadores; pouco importando a verdade e a real finalidade dos recursos ditos informativos. Em que muitos assimilam e passam a admitir como verdadeiro o que, não raro, é falso, com vis propósitos esconsos. E daí, passando a se difundir e, dependendo do assunto e interesse de alguém, a servir de base para formação de opinião e idéias, dando-se autenticidade, de boa ou má fé, a uma suposição, como se fora verdade. Caracterizando uma indução ou influenciação perniciosa.

Da mesma forma como ocorrem as influenciações espirituais nocivas, quando nos dispomos pelo pensamento, idéias ou imaginação, com as forças espirituais negativas, por exemplo: ao cogitarmos de maledicências; dos sentimentos de rancor, por meros melindres ante observações que nos afetam; ou mesmo da injustificável  e maléfica cólera em face das adversidades, principalmente nos atritos com os semelhantes; e tantas outras comoções em que nos deixamos envolver, atraindo fluidos energéticos da mesma natureza, como verdadeiros miasmas, a nos corromper e induzir ao mal, de todas as formas, imperceptíveis, que levam a abismos, às vezes terríveis, de difícil saída. Sobretudo, com a contínua interligação perniciosa, quando se chega ao limite dos quadros obsessivos mais graves como os casos de subjugação, como o próprio termo indica: em que o obsidiado é dominado pelas forças tenebrosas, tornando-se enfermo aos olhos da sociedade e mesmo da Ciência convencional, até tido como louco.

Por isso, fico a imaginar quantos males se evitariam se buscássemos compreender os postulados do cristianismo primitivo, ora relembrado, esclarecido e divulgado pelo Espiritismo, caracterizando o que o Divino Mestre Jesus nos certificou: o Consolador – Espírito de Verdade (João, 14 : 15 a 17 e 26; e “O Evangelho Segundo o Espiritismo”, cap. VI). Portanto, estudando, compreendendo e pondo em prática tais ensinamentos, logo advirá o nosso equilíbrio moral-espiritual, livrando-nos das influenciações maléficas, para a prática do amor em sua maior expressão – a caridade; tratando todos os nossos irmãos como queremos que eles nos tratem: eis a verdadeira fraternidade; estabelecendo-se a paz e a harmonia entre todos nós.

Devaldo Teixeira de Araújo

https://blogdoteixeira.com/  +   devaldo@hotlink.com.br

[Autorizada a divulgação desde que respeitadas a integridade e autoria do texto]

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s