A Humildade Manifesta no Ato de Pedir Desculpa

Ora reflito sobre como é deveras relevante agir com humildade, em qualquer circunstância, sobretudo em relação a atitudes como a que indica o título deste texto, quando se fizer necessário, o que, por experiência própria afirmo, nos dá uma sensação de paz interior, inundando-nos a alma de serenidade e bem-estar; o que é fácil de entender os benefícios que isso pode nos trazer.

Acredito que todos nós, de algum modo, já passamos por essa experiência de pedir desculpas ou desculpar; o que é realmente importante, mesmo por algo mais simples ou trivial que pareça, por nos deixar com uma sensação agradável de alma enlevada, tal qual uma boa ação como se diz comumente. Por serem, certamente,  as emoções próprias do Espírito que nesses instantes transcendem os sentimentos meramente humanos como os prazeres da vida.

Daí, a necessidade de praticarmos sempre o bem, aprimorando nossas atitudes e nossos costumes na busca do nosso aperfeiçoamento moral-espiritual com a prática das virtudes de  que todos nós temos conhecimento e sempre temos oportunidade de por em prática em todos os momentos de nossa vida. Além da contribuição que assim podemos dar para uma convivência harmoniosa e uma sociedade mais homogênea e bem mais feliz.

E, por outro lado, quantos males podemos evitar com um simples ato de desculpar, compreendendo as circunstâncias do momento em que se deu o fato gerador de algum inconveniente, por mais conflitante que seja; porquanto o contrário – os conflitos, sempre oriundos da intolerância, do orgulho ferido, do egoísmo; são os principais fatores da violência que podemos observar no nosso cotidiano social.  Basta atentarmos para os noticiários jornalísticos sobre a violência urbana e alguns relatos sobre as motivações de tais embates.

Como também podemos perceber a tensão produzida pelos impensados gestos violentos, muitas vezes por fatores tão banais quais as discussões de trânsito que produzem inclusive tantas mortes. Bem como os desdobramentos aflitivos para todos os envolvidos nisso, direta ou indiretamente, com os consequentes transtornos que causam danos e transformam a vida de muitos;  o que poderia ser simplesmente evitado com um singelo gesto de compreensão e humildade condigna com procedimentos próprios de um Ser humano racionalmente equilibrado e de um Espírito condizente com a evolução esperada em pleno Século XXI.  O que, infelizmente, ainda não acontece como deveria.

O que revela, como já disse em texto anterior (Manifestações da Nossa Realidade Evolutiva), a nossa condição de imperfeição espiritual em geral; causa de estarmos vinculados ao Planeta Terra, em estágio de “Expiação e Provas”, para o nosso próprio aprimoramento individual e, por extensão, coletivo, em progressiva transição. Realidade que nos faz compreender a razão de tantos dissabores em nossa sociedade atual e a necessidade do exercício da abnegação em favor do próximo – nossos irmãos de jornada. E, por conseguinte, em nosso próprio benefício e do nosso Planeta.

Por fim, nesse contexto, meditemos e coloquemos em prática o que tão bem nos ensina Emmanuel: “… Por mais graves te pareçam as faltas do próximo, não te detenhas na reprovação.  Usa, pois, a bondade e desculpa incessantemente.  Quem perdoa, esquecendo o mal e avivando o bem, recebe do Pai Celestial, na simpatia e na cooperação do próximo, o alvará da libertação de si mesmo, habilitando-se a sublimes renovações.” (do livro “Fonte Viva”; c. 135 – Chico Xavier).

Devaldo Teixeira de Araújo

devaldo@hotlink.com.br

[Autorizada a divulgação desde que respeitadas a integridade e autoria do texto]

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s