Ajudemos o Próximo, Sempre

Lembrando e sempre meditando com as maravilhosas lições de Emmanuel, reflito agora sobre a necessidade constante de auxiliarmos o nosso próximo, sempre que possível e quando for necessário, a exemplo do que nos exemplificou o Divino Mestre Jesus, assim como os permanentes ensinamentos transmitidos pelos missionários divinos, a nos esclarecer em tudo; em que destaco esta lição ditada por intermédio mediúnico do inesquecível Chico Xavier, quando assim nos exortou: “… Que seria de nós se Jesus não houvesse apagado a própria claridade, fazendo-se à semelhança de nossa fraqueza, para que lhe testemunhássemos a missão redentora?  Aprendamos com ele a descer, auxiliando sem prejuízo de nós mesmos. …”

Que extraordinário exemplo! Que maravilhosa lição, se bem entendida e, sobretudo, considerando a incomensurável magnitude espiritual de Jesus e sua missão para nos redimir, há dois mil anos. E, embora conscientes da nossa pequenez, incapaz de tanto, muito podemos realizar no limite de nossas possibilidades, naquilo que nos cabe fazer, por pouco que pareça, com esforço e força de vontade, ainda que aparentemente limitado ou mesmo insignificante aos olhos do vulgo superficialmente incrédulo e voltado exclusivamente às preocupações imediatistas, de cunho materialista.

Sempre podemos encontrar ocasiões favoráveis para ajudar nossos semelhantes, basta estarmos predispostos a isso. Desde um simples cumprimento atencioso, fraterno, quando emitimos energias positivas que contagiam e até soerguem aqueles que por algum motivo possam encontrar-se cabisbaixos, com ideias negativas; pela força contida nas energias magnéticas então envolvidas, afastando as negatividades onde atua.  Ou ouvirmos atenciosamente alguém sequioso por um desabafo contido, em que, igualmente com os efeitos anteriormente citados, podemos mitigar o seu sofrimento ou até mesmo soerguer quem possa estar à beira de uma crise emocional de consequências imprevisíveis.

Sem esquecer a ajuda material, sempre oportuna, no socorro àqueles que realmente estão em situação difícil, notoriamente os necessitados de alimento, agasalho ou remédio; sabendo o quanto é difícil levar apenas o apoio moral, exortando à resignação aquele que tem fome, frio e outras necessidades prementes, como sempre podemos observar em muitos lugares e momentos.  Por isso, temos de enaltecer o admirável e grandioso trabalho, pessoal ou em grupo, daqueles que, com abnegação e altruísmo, se dedicam à prática da sublime caridade nesse sentido, em solidariedade aos nossos irmãos que sofrem.

Na obra “O Evangelho Segundo o Espiritismo” capítulo XV, parágrafo 10, consta a instrução do apóstolo Paulo, em que diz: “Meus filhos, na máxima: Fora da caridade não há salvação estão encerrados os destinos dos homens, na Terra e no céu; ……”. Em que resume como premissa maior, a razão de aqui estarmos reencarnados para o nosso aprimoramento moral-espiritual, tal a finalidade da nossa existência.

Portanto, se nos encontramos em condições de ajudar, em qualquer ocasião e circunstâncias, não percamos tempo, ajudemos o próximo o quanto possível, sempre; e o que objetiva beneficiar o próximo, em verdade se reverterá em benefício de nós mesmos.

 

Devaldo Teixeira de Araújo

devaldo@hotlink.com.br

[Autorizada a divulgação desde que respeitadas a integridade e autoria do texto]

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s