SE DEUS É BOM, POR QUE ELE PERMITE QUE HAJA TERREMOTOS?

Perguntado por alguém, sob pseudônimo, exatamente como em epígrafe; ponderei sobre os vários aspectos subjetivamente implícitos, e assim argumentei em resposta:

– Independente da intenção, ideia, ou natureza real da pergunta e considerando tal indagação como feita sob real dúvida e interesse verdadeiro em saber opiniões sérias para formação de juízo sobre tal assunto – não menos sério;  tenho a dizer o seguinte:

Creio que a pergunta, como postada e acima citada, evidencia o desconhecimento da realidade espiritual e compreensão do Universo como um todo, de que fazemos parte, interagindo e usando nosso livre-arbítrio, com todos e tudo. Desconhecimento que, infelizmente, é comum a muitos e demonstra o grau evolutivo em que nos encontramos em nosso estágio terreno e tudo por que temos de passar e enfrentar, inclusive os terremotos.

O deus, assim nominado, como tal, literalmente, revela uma concepção menos digna (ou indigna) da “Inteligência Suprema, causa primeira de todas as coisas!”, como assim designou o Espírito Verdade, compatível ao alcance de nosso escasso entendimento e linguagem, de que sequer temos capacidade, ainda, de entender plenamente, muito menos definir.

E os terremotos, sob tal questionamento, são fenômenos naturais de acomodações tanto geológicas quanto espirituais, apesar de mais de 4 bilhões de anos, presumíveis, de formação do nosso planeta, segundo a nossa concepção científica; o que demonstra que a evolução global, de qualquer natureza, é indubitavelmente dinâmica, contínua e incomensurável, sem nenhum mistério.

Quanto à ideia da ‘permissão’ de Deus (como deve ser grafado se atribuído ao Verdadeiro ) se adéqua mais ao deus referido, ou seja, a um deus concebido à nossa imagem e semelhança, falível em sua natureza e ação, com os vícios da personificação; o contrário da verdadeira concepção Divina, acima citada, em que nós é que somos feitos à Sua imagem, como centelha divinas.

Assim, toda concepção e ideia equivocada a esse respeito, como a outros, deriva da visão humana limitada, que gerou o secular antagonismo – Teologia ortodoxa versus Ciência aliada à presunção erudita, incapaz de analisar tal fenômeno, como tudo o mais, com uma visão Universal, espiritualmente, para vislumbrar o verdadeiro sentido e a razão de tudo que ocorre conosco e o mundo, assim como seus efeitos coletivos e individuais. E, sob a ótica espiritual, como é sabido, nada acontece por acaso, o que justifica o perfeito equilíbrio do Universo, sob as Leis imutáveis da natureza, Divinas.

É preciso, portanto, uma análise com a devida reflexão sem ideias preconcebidas, sem sectarismo ortodoxo, nem a presunção da erudição cientificista e com a necessária humildade, na busca da verdade. Para isso, recomendo a quem deseja, honesta e sinceramente, se informar, a leitura do “Livro dos Espíritos”, sobretudo a esse respeito o Cap. V – Lei de Destruição, a partir da pergunta nº 728…

Eis o que penso e digo sem nenhuma pretensão de ser ‘dono da verdade’, ao contrário, na busca de consolidá-la, compartilhando ideias e reflexões oriundas do esforço e experiência própria, que me trouxeram equilíbrio, paz e harmonia, que desejo a todos; rogando a Deus, piedade para aqueles que não O conhecem, e que tenham a imprescindível força de vontade na busca da Verdade que harmonize suas mentes e Espíritos, para consecução da verdadeira felicidade – a paz de espírito!  Para um mundo melhor…

 Devaldo Teixeira de Araujo

devaldo@hotlink.com.br

[Autorizada a divulgação desde que respeitadas a integridade e autoria do texto]

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s